Disciplina - Sociologia

HAI - A utilização de filmes na aula de Sociologia

As Diretrizes Curriculares Orientadoras para a Educação Básica do Estado do Paraná de Sociologia lembram que “como disciplina escolar, a Sociologia crítica deve contrastar tradições diversas de pensamento, avaliando-lhes os limites e potencialidades de explicação para os dias de hoje” (PARANÁ, 2008, P. 91).

Essa transposição de temas pressupõe metodologia definida e indispensável planejamento. Nesse processo o professor pode valer-se de inúmeros materiais. Destacamos aqui o uso de filmes, visto que o cinema constitui-se num importante recurso pedagógico que contribui, entre outras coisas, para a formação da consciência crítica dos estudantes. Continue lendo...

Neste espaço, estão disponíveis recursos didáticos e informação sobre o tema.


hai_artigos
Artigos

ícone de cineleitura
Cineleitura
  Ícone da hora atividade interativa
Debates

ícone catálogo de sítios
Links
Interessantes
  ícone de trecho de filme
Trechos
de filmes



Cineleitura

A escola vista pelo cinema  - Este artigo nos coloca frente à indagação que muitos educadores se fazem ao refletirem antes de trabalhar com o cinema e a linguagem cinematográfica em sala de aula: Por que trabalhar cinema? Como trabalhar com essa linguagem em sala de aula?

A Experiência Audiovisual nos espaços educativos: possíveis interseções entre Educação e Comunicação -
Nosso sistema escolar construiu, durante um longo tempo, processos interacionais essencialmente baseados no relacionamento face a face e na palavra escrita. No entanto, o século XX ampliou, com as novas tecnologias, o leque de possibilidades de novas integrações direcionadas para diferentes objetivos e processos sociais, o que não poderia deixar de incidir sobre a Educação.

A Imagem Fílmica e sua Importância Histórica - Sabemos que a imagem, ao longo de seu tempo adquiriu uma importância vital em nossa sociedade. Desde nossas origens, buscamos a compreensão por meio delas, já que a palavra propriamente dita não nos satisfaz completamente deixando pequenas lacunas e dificuldades de entendimento.

A metalinguagem em Blade Runner - Partindo do parentesco entre cinema e fotografia, o autor analisa o exercício de metalinguagem de Ridley Scott, no filme Blade Runner. Toda a análise, relacionada a outros importantes filmes como Blow-up de Antonioni, se fixa na sondagem feita por Deckard (Harrison Ford) em algumas fotografias que encontra ao longo de suas investigações. O texto, além de fundamentar a intenção metalinguística do diretor, abre possibilidades de leitura do discurso implícito do filme.

As novas tecnologias e o ensino de cinema - Neste artigo, escrito pela professora do Departamento de Cinema, rádio e televisão da ECA, na USP, Maria Dora Mourão, o professor terá a oportunidade de refletir um pouco mais sobre as tecnologias disponíveis na escola para o trabalho com o audiovisual.

Cinema & Educação  - Mais um livro da interessante e útil coleção Temas & Educação, da Editora Autêntica acaba de ser lançado. Trata-se de Cinema & Educação, de Rosália Duarte, professora do Departamento de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação, da PUC-Rio. Ao invés de seguir a tendência dominante de tratar o cinema como mais um recurso didático para o ensino, Rosália parte do entendimento de que a educação e o cinema são formas de socialização dos indivíduos e instâncias culturais que produzem saberes, identidades, visões de mundo, subjetividades. Assumindo que muitas das concepções veiculadas em nossa cultura têm como referência significados que emergem das relações construídas tanto entre alunos e professores quanto entre espectadores e filmes, a autora aponta o caráter extremamente educativo do cinema.

Cinema brasileiro: identidade nacional - Neste artigo, o autor, Rodrigo Cunha, traça um panorama dos maiores sucessos do cinema brasileiro, refletindo sobre a necessidade de uma busca pela identidade nacional. Quais são os filmes, produzidos aqui, que trazem essa característica? Podemos falar e pensar em uma "identidade nacional"?

Como podemos selecionar um filme para utilizarmos em aula? - Neste artigo, o professor e editor do site Planeta Educação, João Luis Almeida Machado, tenta apresentar, ao usuário, algumas maneiras e técnicas para a escolha do filme para ser trabalhado em sala de aula. Discute, também, o planejamento prévio que o educador precisa fazer e a disposição que precisa apresentar para realizar esse trabalho, uma proposta extremamente rica e eficiente, abrindo mil possibilidades para serem descobertas por ambos, professores e alunos.

Cinema na escola para EJA - Não existem limites para utilizar o Cinema na Escola no que se refere a faixas etárias com as quais trabalhamos os filmes. É possível realizar projetos para o ensino de qualquer disciplina ou tema que envolva alunos da Educação Infantil, do Ensino Fundamental, do Ensino Médio, universidades, para turmas da terceira idade e, é claro, também para as turmas de Educação para Jovens e Adultos, mais conhecidas como EJA. Esse link do site Planeta Educação disponibiliza boas idéias para esse tipo de trabalho.



Links Interessantes
  • Portal do Professor - Portal educacional mantido pelo MEC que possui diversos materiais mutimidias (áudios, vídeos, simuladores etc) e sugestões de aulas.
  • Tela Crítica - Site do Projeto Tela Crítica que é um projeto pedagógico de extensão universitária que busca utilizar a análise de filmes para discutir conteúdos temáticos da sociologia.


Sugestões de Aula

Seta voltarVoltar ao topo

Sugestões de Leituras

  • ARAÚJO, Cleber D.; ANGREWSKI, Elisandra; GALVAN, Marcia. Cinema e Filosofia: a utilização de obras cinematográficas nas aulas de Filosofia. In: GABRIEL, Fábio A.; GAVA, Luiz (Org.). Ensaios filosóficos: antropologia, neurociência, linguagem e educação. Rio de Janeiro: Multifoco, 2012.
  • BLASCO, Pablo G. Educação da Afetividade através do cinema. Curitiba: IEF/SOBRAMFA, 2006.
  • NAPOLITANO, Marcos. Como usar o Cinema em sala de aula. São Paulo: Contexto, 2009.
  • PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares de Sociologia para a Educação Básica. Curitiba: Seed, 2008.
  • TEIXEIRA, Inês A. de Castro; LOPES, José de S. (Org.) A Escola vai ao cinema. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.
  • THIEL, Grace C.; THIEL, Janice C. Movie takes: a magia do cinema na sala de aula. Curitiba: Aymará, 2009.
  • HIKIJI, Rose Satiko Gitirana. Imagem-Violência - Mímesis e reflexividade em alguns filmes recentes. Disponível em: http://www.cinema.seed.pr.gov.br/arquivos/File/CinemaeViolencia.pdf. Acesso em nov de 2012.

Manhã



Tarde

Recomendar esta página via e-mail: