Disciplina - Sociologia

Sugestões de Leitura

Capa do Livro
SCOTT, John. 50 Sociólogos Fundamentais. Editora Contexto. 2007.
Este livro trata da vida, obra, ideias e impacto de alguns dos mais importantes sociólogos da nossa história, como Auguste Comte, Émile Durkheim, Karl Marx, Theodor Adorno, Max Weber e Frédéric Le Play.
Palavras-chave: Sociólogos. Sociologia.






Capa do livro
HERNANDEZ, Leila Leite. A África na Sala de Aula – Visita à História Contemporânea. Editora Selo Negro.
Esse livro nos convida a abandonar nossos pressupostos e estereótipos propondo um novo tipo de estudo: aprendermos a enxergar a África como um entrelaçamento de diversas culturas e processos históricos, de identidades complexas e, muitas vezes, contraditórias.
Palavras-chave: África. Violência. Discriminação. Relações raciais.





Capa do Livro
SADER, Emir & SANTOS, Theotonio dos. A America Latina e os Desafios da Globalização. Boitempo Editorial. 2009.
Dividido em quatro partes, os ensaios de América Latina e os desafios da globalização retomam o aspecto político e militante das obras de Marini, os debates sobre as tendências do sistema e da economia mundial, a articulação entre a acumulação de capital e o trabalho, e o pensamento social latino-americano.
Palavras-chave: América Latina. Globalização. Economia. Capital. Neoliberalismo.




Capa do livro
GENTILI, Pablo & FRIGOTTO, Gaudêncio (orgs.). A Cidadania Negada. Editora Cortez
Estudos que analisam as condições de exclusão social produzidas no campo da educação e do trabalho no capitalismo contemporâneo.
Afirmando que tais condições negam ou interferem na realização de direitos inalienáveis para o exercício de uma cidadania democrática, os alertam sobre os efeitos excludentes das políticas governamentais conservadoras hoje em curso.
Palavras-chave: Educação. Trabalho. Capitalismo.



Capa do livro
HOBSBAWM, Eric J. A era do capital: 1848-1875. 2009. Editora Paz e Terra
A Era do Capital é a história do triunfo global do capitalismo. Neste volume o autor discorre sobre o conceito das sociedades de massa, impulsionadas pela noção de progresso, em um período repleto de contradições que deram origem à modernidade do século XX.
Palavras-chave: Estado. Capitalismo. Modo de produção. Capital.





Capa do Livro
WEBER, Max. A Ética Protestante e o "Espírito" do Capitalismo. Editora Companhia das Letras. 2004.
O livro analisa a gênese da cultura capitalista moderna e sua relação com a religiosidade puritana adotada por igrejas e seitas protestantes dos séculos XVI e XVII.
Palavras-chave: Protestantismo. Capitalismo. Cultura. Sociedade. Religião.






Capa do livro
THOMPSON, Edward Palmer. A Formação da classe operária inglesa: a árvore da liberdade V.1. Editora Paz e Terra. 1997
A formação da classe operária inglesa consiste num estudo sobre a sociedade de artesãos e da classe operária nos seus anos de formação, de 1780 a 1832. Fonte: Livraria Cultura.
Palavras-chave: Classe operária. Inglaterra. Nova Esquerda Inglesa. Modo de produção.





Capa do livro
HALL, Stuart. A Identidade cultural na Pós-Modernidade. 2003. Editora DP &A
Em A Identidade cultural na Pós-Modernidade, Stuart Hall busca avaliar se estaria ocorrendo uma crise com a identidade cultural, em que consistiria tal crise e qual seria a direção da mesma em momento pós-moderno.
Palavras-chave: Cultura. Pós-modernidade. Identidade cultural.






Capa do Livro
MARX, Karl & ENGELS, Friedrich. A Ideologia Alemã e Teses sobre Feuerbach. Editora Centauro. 2002.
O volume reúne escritos de Marx e Engels correspondentes aos anos de 1945 - 1846 e concentrados na crítica à filosofia neo-hegliana alemã, principalmente a Ludwig Feuerbach.
Palavras-chave: Crítica. Hegel. Ideologia.






Florestan
FERNANDES, Florestan. A Integração do Negro na Sociedade de Classes - Vol. I - O Legado da Raça Branca. Globo Editora. 1964.
A integração do negro na sociedade de classes (o legado da "raça branca") de Florestan Fernandes, é um marco na sociologia brasileira em mais de um sentido. De um lado, é uma das teses mais famosas já apresentadas na USP (1964). De outro, é a consolidação de nosso maior sociólogo, assim como o pleno desenvolvimento de sua sociologia histórica (marca da "escola paulista"). Por fim, representa uma histórica virada crítica na auto-imagem do país, virada esta sintetizada na expressão "o mito da democracia racial".
Palavras-chave: Florestan Fernades. Negro. Raça. Classes sociais.


florestan
FERNANADES, Florestan. A Integração do Negro na Sociedade de Classes Vol. II. Glogo Editora.
A integração do negro na sociedade de classes (no limiar de uma nova era), de Florestan Fernandes, completa essa verdadeira opus magna de nossa sociologia. Se no volume I o autor punha em cheque de modo explícito "o mito da democracia racial",  neste volume 2, mais propriamente sociológico e menos conceitual- histórico, Florestan Fernandes aborda diretamente o movimento ou movimentos negros - ou melhor, a emergência e as perspectivas de tais movimentos na sociedade e na política brasileiras.
Palavras-chave:  Florestan Fernades. Negro. Raça. Classes sociais.



Capa do livro

ENGELS, Friedrich. A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado. Editora Centauro. 2006.
Friedrich Engels descreve nesta obra a formação da sociedade moderna calcada na propriedade privada, na produção, no comércio e no poder do Estado.
Palavras-chave: Família. Propriedade privada. Sociedade moderna. Produção.





Capa do livro


FRY, Peter. A persistência da raça. 2005. Editora Civilização Brasileira.
Depois de ter morado e estudado em diversas partes do mundo, Peter Fry desenvolveu sua perspectiva sobre racismo e, particularmente, sobre a questão racial no Brasil e na África Austral.
Palavras-chave: Colonialismo. África. Raça. Antropologia. Racismo.




florestan

FERNANDES, Florestan. A Revolução Burguesa no Brasil - Ensaio de Interpretação Sociológica. 1975. Editora Globo Editora.
Obra essencial para elucidar o percurso de Florestan Fernandes, "A Revolução Burguesa no Brasil" pode ser considerada como testamento intelectual desse artífice de nossa sociologia moderna. O livro completa um amplo período histórico que se estende do movimento da Independência, momento de constituição da nação, aos desdobramentos do golpe militar de 1964, período de enraizamento final dos valores burgueses.
Palvaras-chave: Florestan Fernades. Revolução burguesa. Brasil. Sociologia.


Capa do livro

PLATÃO. A República. 2001. Editora Ediouro
Nesta obra o filósofo expõe suas ideias políticas, filosóficas, estéticas e jurídicas. Aqui se encontra a "Alegoria da Caverna", uma das mais belas passagens de toda a obra de Platão.
Palavras-chave: República. Platão. Filosofia. Justiça. Política.





Capa do livro
BAUDRILLARD, Jean. A Sociedade de Consumo. Edições 70-Brasil.
Nesta obra o autor analisa aquilo que constitui um dos fenômenos mais característicos das sociedades desenvolvidas da segunda metade do século XX, mostrando de que forma as grandes corporações tecnocráticas suscitam desejos irreprimíveis, criando novas hierarquias sociais que substituiram as antigas diferenças de classes. O consumo transformou-se na moral do mundo contemporâneo.
Palavras-chave: Consumo. Sociedade. Sociedade contemporânea.




Capa do livro

DEBORD, Guy. A Sociedade do Espetáculo. Editora Contraponto.
Esta Importante obra teórica produzida no contexto que precedeu os acontecimentos de maio de 1968, faz uma análise crítica da moderna sociedade de consumo.
Palavras-chave: Consumismo. Sociedade. Espetáculo.





capa do livro

BOBBIO, Norberto. A Teoria das Formas de Governo. 1998. Editora da UNB
O rigor intelectual e a clareza de exposição característicos de Norberto Bobbio predominam neste estudo, uma investigação ao mesmo tempo histórica e conceitual da teoria das formas de governo na história do pensamento político.
Palavras-chave: Estado. Governo. Política. Sociedade.




Estruturas Elementares do Parentesco
LÉVI-STRAUSS, Claude. As Estruturas Elementares do Parentesco. 2008. Editora Vozes.
A obra traz a teoria geral dos sistemas de parentesco dividida em 29 capítulos.
Publicado pela primeira vez em 1949, Lévi-Strauss desmistifica questões sobre os laços sanguíneos, como o incesto e suas relações culturais em diversas sociedades.
Palavras-chave: família. parentesco. Lévi-Strauss. cultura. educação.





Capa do livro
ARON, Raymond. As etapas do Pensamento Sociológico. 2008. Editora Martins Fontes
A lucidez elegante, a crítica aguda e argumentação clara conjugaram-se nesta obra, na qual são retraçados os grandes caminhos através dos quais teve origem se consolidou o pensamento sociológico.
Palavras-chave: Sociologia. Sociedade. Conhecimento científico. Ciências sociais.






Capa do livro


DURKHEIM, Emile. As formas elementares da vida religiosa. Editora Martins Fontes.
Na fronteira entre sociologia e antropologia, este livro é uma análise da religião como fenômeno social.
Palavras-chave: Religião. Sociedade. Antropologia.





Capa do livro
EAGLETON, Terry. As ilusões do pós-modernismo. 1996. Editora Jorge Zahar
Concentrando-se mais na cultura do que nas formulações rebuscadas da filosofia do pós-modernismo, Terry Eagleton elabora neste livro uma refinada crítica política e teórica da contemporaneidade. Em seis tópicos cria um mosaico que permite ao leitor vislumbrar como esse "movimento" de tão breve existência conseguiu derrubar certezas supostamente inabaláveis.
Palavras-chave: Pós-modernismo. Aspectos sociais.




Capa do livro
ARENDT, Hannah. As Origens do Totalitarismo. Editora Companhia das Letras. 1989.
Sob uma perspectiva histórica, filosófica e política é uma importante análise do fenômeno do Totalitarismo. Hitler e Stalin seriam duas faces da mesma moeda tendo alcançado o poder por terem explorado a solidão organizada das massas. Importante para quem quer entender os grandes problemas do mundo contemporâneo.
Palavras-chave: Anti-Semitismo. Imperialismo. Política. Totalitarismo. Violência.




Capa do Livro

GALEANO, Eduardo. As Veias Abertas da América Latina. 1996. Editora Paz e Terra
Eduardo Galeano quebra a cronologia linear da historiografia oficial para desnudar o saque ao continente que persiste desde o descobrimento. Analisando os mecanismos de poder, os modos de produção e os sistemas de expropriação, o autor reescreve a história da América Latina e expõe os quinhentos anos de exploração econômica e miséria social.
Palavras-chave: América Latina. Colonização. Desigualdade social. Poder. Modo de produção.



Capa do livro
GADOTTI, Moacir, ROMÃO, José Eustáquio. Autonomia da escola: princípios e propostas. Editora Cortez . 2003.
Os textos reunidos no livro procuram explicitar, de forma articulada, os elementos fundamentais da concepção da Escola Cidadã e os instrumentos mediante os quais se constrói o Projeto Político-Pedagógico que a viabiliza.
Palavras-chave: Escola Cidadã. Educação. Autonomia.




Capa do livro
ARNS, Paulo Evaristo. Brasil: Nunca Mais. Editora Vozes
um levantamento dos processos de tortura em nosso país durante a ditadura. Organizado por Dom Evaristo Arns e pelo pastor presbiteriano Jaime Wright.
Palavras-chave:: Ditadura militar. Tortura. Democcracia. Poder. Política. Ideologia.
Acesse o livro





Capa do livro
SANTOS, Milton; SILVEIRA, Maria (Org). Brasil: Território e Sociedade no Início do Século XXI. Editora Record
Este livro mostra como o país pode ser analisado mediante uma visão inovadora, fundada na realidade da globalização. Revela a riqueza de uma interpretação baseada na mediação entre teoria e os dados empíricos.
Palavras-chave: Globalização. Brasil. Sociedade.




Capa do livro

COSTANTINI, Alessandro. Bullying - Como combatê-lo?. 2008. Editora Itália Nova
Todos os dias nos deparamos com cenas de violência e agressividade, mas quando essas questões se tornam reais no âmbito familiar ou escolar, envolvendo diretamente nossos filhos, é hora de entender esses mecanismos.Este livro orienta os educadores naquilo que mais os assusta e preocupa - uma adolescência problemática.
Palavras-chave: Educação. Violência. Relações sociais. Relações de poder.



Capa do Livro
IANNI, Octavio. Capitalismo, Violência e Terrorismo. Editora Civilização Brasileira. 2004.
Nesta obra, Octavio Ianni faz uma análise sobre os rumos do capitalismo no mundo moderno. Ao comparar o capitalismo a uma imensa e complexa fábrica, o autor mostra que os benefícios são compartilhados por poucos e os prejuízos por muitos.
Palavras-chave: Capitalismo. Miséria. Exclusão social. Modo de produção





Capa do livro


FREYRE, Gilberto. Casa-Grande e Senzala. Editora Global. 2003.
Abordagens inovadoras de vida familiar, dos costumes públicos e privados, das mentalidades e das inter-relações étnicas revelam um painel envolvente e deliciosamente instigante da formação brasileira no período colonial.
Palavras-chave: Brasil. família. Costumes. Sociedade.



Capa do livro

BENTO, Maria Aparecida Silva. Cidadania em Preto e Branco: discutindo as relações raciais. Editora Ática.
Cidadania em preto e branco informa e amplia a conscientização sobre a problemática do racismo no Brasil. Estimula o leitor à reflexão sobre si próprio, sobre os acontecimentos de seu cotidiano e sobre os fatos históricos ligados às teorias raciais.
Palavras-chave: Relações raciais. Racismo. Cidadania. Relações sociais.




Capa do Livro

GORENDER, Jacob. Combate nas Trevas. Editora Ática. 2009.
Um livro de leitura obrigatória para quem quer conhecer um período cujos reflexos sentimos até hoje, os anos do regime militar imposto pelo golpe de 1964. Esta nova edição foi atualizada e ampliada com os resultados de novas pesquisas e informações.
Palavras-chave: Ditadura militar. Democracia. Poder. Política. Ideologia.




Capa do livro

ORTIZ, Renato. Cultura Brasileira & Identidade Nacional. Editora Brasiliense . 1998.
O autor procura mostrar que a identidade nacional está profundamente ligada a uma reinterpretação do pelos grupos sociais e à própria construção do Estado brasileiro. Não existe, assim, uma identidade autêntica, mas uma pluralidade de identidades, construídas por diferentes grupos sociais em diferentes momentos históricos.
Este livro encontra-se disponível na Biblioteca do Professor de sua escola.
Palavras-chave: Ciências Sociais. Antropologia.



Capa do livro

DURKHEIM, Emile. Da Divisão do Trabalho Social. Editora Marins Fontes. 2000.
O papel que os agrupamentos profissionais estão destinados a desempenhar na organização dos povos contemporâneos é o tema deste livro.
Palavras-chave: Trabalho. Organização do trabalho. Divisão do trabalho.





florestan
FERNANDES, Florestan. Da Guerrilha ao Socialismo - A Revolução Cubana - Col. Assim Lutam os Povos. Editora Expressão Popular.
A coleção "Assim Lutam os Povos" tem o prazer de trazer até nossos leitores uma obra única sobre a Revolução Cubana. Única não apenas pelo fato de brotar da capacidade de análise de Florestan Fernandes, mas também porque elabora um minucioso quadro teórico da experiência cubana, desde suas origens históricas até as experiências de implantação do poder popular. Prefácio de Antônio Cândido.
Palavras-chave: Florestan Fernades. Sociologia.



imagem da capa do livor
FAVERO, Osmar. Democracia e Educação em Florestan Fernandes, Ed. Autores Associados/EdUff. 2005.
Essa obra situa a contribuição ímpar desse pensador ao campo educacional brasileiro. Mas isto não é feito analisando, estritamente, seus trabalhos sobre educação, pois o vigor e a validade de seu pensamento, no campo educacional, estão fundados no rompimento das fronteiras relativas aos temas que enfoca, nas propostas que elabora e nas formas de ação às quais se lança. Florestan formulou análises fundamentais sobre aspectos da realidade brasileira que ampliam nossa possibilidade de compreensão dos impasses da educação pública no Brasil.
Palavras-chave: Florestan Fernades. Educação. Democracia. Sociologia.


Capa do livro


ADORNO, Theodor W.; HORKHEIMER, Max. Dialética do Esclarecimento. Editora Zahar. 2001
Esta obra é considerada o texto paradigmático das ideias da Escola de Frankfurt. A parte central do livro é um dos primeiros e mais radicais ataques à 'indústria cultural' do capitalismo cultural que, pelo domínio da mídia, confere a todas as manifestações culturais um ar de semelhança. Foi nesse livro que se empregou pela primeira vez a expressão 'indústria cultural' em substituição a 'cultura de massas'.
Palavras-chave: Capitalismo. Escola de Frankfurt.


Capa do Livro

BOUDON, Raymond; BOURRICAUD, François. Dicionário Crítico de Sociologia . Editora Ática. 2000.
O autor apresenta os temas fundamentais da tradição sociológica, abordando os conceitos mais importantes e os grandes teóricos da sociologia. Os verbetes são desenvolvidos em forma de pequenos ensaios, dando conta integralmente do assunto tratado.
Palavras-chave: Sociologia. Verbetes. História.




Capa do livro
BOBBIO, Norberto. Dicionário de Política. Editora UNB. 2007
Este Dicionário de Política é destinado ao leitor não-especialista, ao homem culto, aos estudantes de segundo grau e nível superior, e a todos os que leem revistas e jornais políticos.
Palavras-chave: Ciências políticas. Dicionário. Política.






Capa do livro

RODRIGUES, José Albertino. Durkheim: Sociologia - Coleção Grandes Cientistas Sociais. Editora Ática
Os textos essenciais de Durkheim, organizados em torno de três tópicos: "Objeto e método", "Divisão do trabalho e suicídio" e "Religião e conhecimento".
Palavras-chave: Trabalho. Suicídio. Religião.





Capa do livro

DURKHEIM, Émile. Educação e Sociologia. Editora Hedra
Educação e sociologia (1922), é uma publicação póstuma, que reúne conteúdos originalmente apresentados em aulas por Durkheim.
Palavras-chave: Educação. Sociologia. Relações sociais. Sociabilidade.





Capa do livro

WEBER, Max. Ensaios de Sociologia. Editora LTC. 2002.
Esta obra reúne uma seleção dos escritos fundamentais de Max Weber, cuja maior preocupação foi sempre a de desenvolver seus estudos a partir de uma realidade concreta que servisse de base à teoria sociológica. Mostrou a importância dos valores na vida social e o perigo desses valores se infiltrarem na ciência social.
Palavras-chave: Weber. Sociologia. Ciências sociais.




ensaios de sociologia
FERNDADES, Florestan.Ensaios de Sociologia Geral e Aplicada. Editora Pioneira. 1960.
Seleção de trabalhos do autor, escritos em tempos diferentes e que, no entanto, possuem certa unidade básica, coerentes entre si e que se completam nos pontos essenciais.
Palavras-chave: Florestan Fernandes. Sociologia brasileira.






Cpa do livro

BOBBIO, Norberto. Estado, governo e sociedade - para uma teoria geral da política. Editora Paz e Terra. 2007
Neste livro Bobbio busca a base histórica para o estudo das formas presentes na política e trata da crise e das transformações de nossa época.
Palavras-chave: Política. Organização política. Sociedade. Estado.




capa do livro
OLIVEIRA, Marcos Marques. Florestan Fernandes. Massangana, 2010.
Este livor integra a coleção de livros sobre educadores e pensadores da educação intitulada Coleção Educadores organizada pelo Ministério da Educação em parceria com a Unesco e a Fundação Joaquim Nabuco. Este volume concentra informações son=bre vida e obra de FlorestanFernandes com especial destaque para as questões relacionadas a educação.
Palavras-chave: Florestan Fernandes. Educação. Sociologia. Sociologia brasileira. Militância. Sociedade.

ícone de download
Download


Capa do livro

THOMPSON, John B. Ideologia e Cultura Moderna. Editora Vozes. 2002.
Ao analisar ideologia e cultura, Thompson elabora uma "Teoria social da comunicação de massa". Oferece um referencial crítico para análise dos fatos comunicacionais, que abrange desde o contexto sócio-histórico onde se dão os fatos, até os processos de produção, transmissão e recepção das formas simbólicas.
Palavras-chave: Ideologia. Cultura. Comunicação de massa.




Capa da Sociologia
ZALUAR, Alba. Integração perversa: pobreza e tráfico de drogas. Editora FGV. 2004.
Nos textos aqui reunidos, Alba Zaluar procura diminuir a cegueira étnica e ideológica que sempre dominou as discussões sobre a violência urbana, a pobreza e o tráfico de drogas.
Palavras-chave: Pobreza. Tráfico de drogas. Relações sociais. Sociedade.






Capa do livro
OLIVEIRA, Pérsio Santos de. Introdução à Sociologia. Editora Ática. 2003.
Uma obra básica de Sociologia. Além de conceitos fundamentais para a disciplina oferece também notícias, textos literários, atividades, roteiros de estudos e um pequeno dicionário de sociologia.
Palavras-chave: Sociedade. Cultura. Trabalho. Instituições.






florestanFERNANDES, Florestan. Leituras & Legados. Global Editora (edição Digital).
Florestan Fernandes nasceu em São Paulo, em 1920, e faleceu em 1995. Foi professor catedrático na cadeira de Sociologia I da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo. Constituiu uma trajetória singular na sociologia brasileira, consagrando-se como um dos maiores estudiosos da realidade social do país e engajando-se politicamente em movimentos que tiveram como cerne o combate às injustiças sociais vivenciadas pelo povo brasileiro. Afastado da Universidade pela ditadura militar com base no Ato Institucional n.º 5, em 1969, exilou-se no Canadá, onde foi professor titular da Universidade de Toronto. Responsável pela consolidação da sociologia crítica no Brasil, Florestan Fernandes produziu trabalhos de importância fundamental acerca dos principais problemas brasileiros.
Palavras-chave: Florestan Fernandes. Sociologia. Sociologia brasileira. Militância. Sociedade.

Capa do lovro

GOFFMAN, Erving. Manicômios, Prisões e Conventos. Editora Perspectiva. 2003.
Privado da vida comunitária, como se manifesta o indivíduo? Goffman, emérito sociólogo de Berkeley, responde de modo polêmico, amparado por grande massa de dados e ampla informação sociológica: o segregado atua de modo semelhante, seja qual for a razão do isolamento - vocação, punição ou doença mental. (Fonte: Livraria Cultura)
Palavras-chave: instituições. Reclusão. Controle. Isolamento.



Imagem da capa do livro

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade Liquida. Editora Zahar. 2001.
A modernidade imediata é 'leve', 'líquida', 'fluida' e mais dinâmica que a modernidade 'sólida' que suplantou. A passagem de uma a outra acarretou mudanças em todos os aspectos da vida humana e o autor procura esclarecer como se deu essa transição fazendo uma análise das condições cambiantes da vida social e política. (Livraria Cultura)
Palavras-chave: Modernidade. Experiência individual. Modernidade Liquida. Modernidade Sólida.



florestan

FERNANDES, Florestan. Mudanças Sociais No Brasil. 1960. Editora Global.
De forma tumultuária e contraditória é animado o progresso no Brasil, onde uma estrutura social arcaica subsiste no campo, enquanto nas principais cidades se atinge o nível dos países industrializados da civilização ocidental. Nos últimos anos, essa situação se aguçou, violentando-se paisagens milenárias com rodovias modernas, forjando-se a industria pesada e criando-se um potencial energético capaz de atender às exigências do desenvolvimento.
Palavras-chave: Florestan Fernandes. Educação. Sociologia. Sociologia brasileira. Militância. Sociedade.


Capa do livro

ORTIZ, Renato. Mundialização e cultura. Editora Brasiliense.
Esta é uma reflexão sobre a mundialização da cultura e a inevitável reorientação das sociedades atuais. Na virada do século, percebemo-nos "cidadãos do mundo" - não no antigo sentido, de pessoas viajadas, mas sim das que compartilham um mesmo cotidiano.
Este livro encontra-se disponível na Biblioteca do professor de sua escola.
Palavras-chave: Cultura. Cidadania. Produção cultural. Consumo.



Capa do Livro
MARX, Karl. O 18 de Brumário e Cartas a Kugelmann. Editora Paz e Terra. 1978.
Marx analisa a contraditória evolução da cultura burguesa, indicando a perspectiva justa para a avaliação do humanismo clássico, fornecendo os critérios para uma análise das ideologias do período da decadência. Nas "Cartas" encontramos um rico material sobre a redação de O capital e observações sobre a Comuna.
Palavras-chave: Materialismo histórico. Luis Bonaparte. Relações de poder. Ideologia.





Livro Escravos FreyreFREYRE, Gilberto. O Escravo Nos Anúncios de Jornais Brasileiros do Século XIX. Global Editora. 2010
Neste livro, Gilberto Freyre reuniu cerca de dez mil anúncios retirados de jornais do século XIX. A partir de tais anúncios, ele flagra as relações que se estabeleceram entre os escravos e seus proprietários, desnudando as ocupações e características físicas dos cativos vindos da África. 
Palvras-chave: Gilberto Freyre. escravos. anúncios.






Capa do livro
LEVI-STRAUSS, Claude. O Pensamento Selvagem. Editora Nacional. 2002.
Obra fundamental de antropologia do "pai" do estruturalismo, que aqui se ocupa minuciosa e objetivamente da etnologia tradicional, focalizando uma característica universal do espírito hum o pensamento selvagem que se desenvolve no Homem, seja no antigo ou no contemporâneo.
Palavras-chave:: Sociedade. Antropologia. Home. Cultura.





Capa do livro
BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Editora Bertrand Brasil. 2006.
O poder simbólico é esse poder invisível, o qual só pode ser exercido com a cumplicidade daqueles que não querem saber que lhe estão sujeitos ou mesmo que o exercem. Poder quase mágico, que permite obter o equivalente daquilo que é obtido pela força (física ou econômica), só se exerce se for reconhecido, ignorado como arbitrário.
Palavras-chave: Poder. Sociedade. Símbolos.




Capa do livro
DORIA, Antonio Sampaio. O Preconceito Em Foco. Editora Paulinas.
'O preconceito em foco' investiga - e ao mesmo tempo formula questões - sobre o preconceito como tema tratado nos livros para crianças e jovens. Constantes alertas são lançados sobre a necessidade de se reformular a ordem social, de modo que se possa construir uma sociedade mais inclusiva.
Palavras-chave: Literatura brasileira. Teoria crítica literária. Preconceito. Sociedade.





Capa do Livro
DAMATTA, Roberto. O Que Faz o Brasil, Brasil? Editora ROCCO.
Com a exposição e análise de manifestações culturais brasileiras, o autor, um dos mais importantes antropólogos do país, responde na melhor tradição da Antropologia Social, a pergunta título de seu livro.
Palavras-chave: Identidade nacional. Cultura. Diversidade cultural. Brasil.






Livro Ordem e Progresso Freyre
FREYRE, Gilberto. Ordem e Progresso. Global Editora. 2004
Em "Ordem e Progresso", a parte final da trilogia iniciada em 'Casa-grade & Senzala'. Gilberto Freyre faz uma interpretação do homem nacional, através do seu existir ou do seu viver. É uma introdução sociológica e antropológica à história da sociedade patriarcal no Brasil, no período de transição do Império à República. Obra-prima da literatura nacional.
Palavras-chave: Gilberto Freyre. patriarcal. trilogia. República.




Capa do livroFRANTZ, Fanon. Pele Negra Máscaras Brancas. Editora EDUFBA.
A obra fala sobre a negação do racismo contra o negro na França, teve sua primeira edição, em português, em 1963. É um clássico do pensamento sobre a Diáspora Africana, do pensamento da descolonização, do pensamento psicológico, da teoria das ciências, da filosofia e da literatura caribenha
Palavras-chave: Racismo. França. Descolonização. Negação.






Capa do livro

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização. Editora Record. 2004.
Por uma outra Globalização de Milton Santos é uma obra de referência. Nela, o geógrafo defende a ideia de que é preciso uma nova interpretação do mundo contemporâneo, uma análise multidisciplinar, que tenha condições de destacar a ideologia na produção da história.
Palavras-chave: Globalização. Sociedade. Civilização moderna. Política. Economia.




Capa do livro

RIBEIRO, Darcy. Povo Brasileiro, O. Editora Companhia das Letras. 1995.
"Por que o Brasil ainda não deu certo? Quando chegou ao exílio no Uruguai, Darcy Ribeiro queria responder a essa pergunta na forma de um livro-painel sobre a formação do povo brasileiro e sobre as configurações que ele foi tomando ao longo dos séculos. A resposta veio com este livro.
Este livro encontra-se disponível na Biblioteca do professor de sua escola.
Palavras-chave: Brasil. História. Índios. Negros. Civilização.



Cpa do livro

HOLANDA, Sergio Buarque de Holanda. Raízes do Brasil. Editora Companhia das Letras.
O livro pontua, com fina sensibilidade, algumas das mazelas de nossa vida social, política e afetiva, entre elas a incapacidade secular para separar o espaço público do privado, tema dos mais candentes e que explica, em parte, a vitalidade das sucessivas reedições deste livro.
Este livro encontra-se disponível na Biblioteca do professor de sua escola.
Palavras-chave: Ciências sociais. Historiografia. Brasil. Política. Público e privado.



Capa de Diversidade e Genero

Diversos. Reflexões sobre Diversidade e Gênero. Edições Câmara. 2013
Esta cartilha é um trabalho baseado em um artigo, sendo uma iniciativa governamental que busca a reflexão sobre os temas da diversidade, da igualdade, da equidade e das questões de gênero. Esteriótipos, discriminação, trabalho, política, cultura e família estão entre as questões estudadas e relacionadas ao estudo da diversidade.
Acesse e baixe gratuitamente o livro no site da Câmara dos Deputados.
Palavras-chave: Diversidade. Gênero. Igualdade.


Capa do livro

DURKHEIM, Emile. Regras do Método Sociológico. Editora Martins Fontes
"Os fatos sociais devem ser tratados como coisas". Com esta afirmação polêmica Émile Durkheim orienta de modo decisivo uma disciplina que estava se formando e à qual esta obra, mais do que qualquer outra, dava fundamentos sólidos.
Palavras-chave: Sociedade. Sociologia. Fato social.




Capa do relatório
Relatório Anual das Desigualdades Raciais no Brasil
. 2009.
O Relatório Anual das Desigualdades Raciais no Brasil é um estudo que tem por eixo fundamental o tema das desigualdades raciais e sua mensuração através de indicadores econômicos, sociais e demográficos. Visa sistematizar os avanços e recuos existentes no Brasil em termos da equidade racial em seus diversos aspectos.
Palavras-chave: Desigualdades. Relatório anual. Classes sociais. Poder. Política.
Acesse o relatório




Saudades do Brasil
LÉVI-STRAUSS, Claude. Saudades do Brasil. Editora Cia das Letras.
Lévi-Strauss viu nascer o desejo de selecionar e publicar estas fotografias, que abrangem o período de 1935 a 1939, ao se dar conta de que só ele poderia descrevê-las, localizando-as no tempo, no espaço e na difusa dimensão da memória afetiva.
Nesta coleção de imagens, encontra-se um testemunho precioso sobre o Brasil e seus habitantes de mais de meio século atrás. A eles e à sua distante juventude, o autor envia um aceno de amizade e nostalgia.
Palavras-chave: fotografia. Lévi-Strauss. Brasil. etnologia. nostalgia.



Cpa do livro
COE, Frank Azevedo; RAMOS, André Raimundo Ferreira. Séculos Indígenas no Brasil. Editora EDIPUCRS. 2008.
O livro mostra a imagem e a voz do índio brasileiro, a manifestação de seus pensadores através de conteúdo multidisciplinar profundo e didático. (Édison Hüttner)
Palavras-chave: Índios. Etnias. Cultura nacional. Cultura indígena.
Acesse o livro




Capa do livro

KLEIN, Naomi. Sem Logo. Editora Record
O livro mostra como companhias transnacionais convertem o mundo em uma oportunidade de marketing, retraça a trajetória do movimento antiglobalização, explica a razão pela qual algumas das mais reverenciadas marcas encontram-se expostas por ativistas na fúria de seus grafites e 'slogans', alvejadas nas sabotagens de 'hackers', ou nas campanhas anticorporativas.
Palavras-chave: Globalização. Marca. Logotipo. Mercado. Neoliberalismo.



Imagem de capa de Sobrados e Mucambos
FREYRE, Gilberto. Sobrados e Mucambos.Global Editora. 2003
Depois de analisar, em 'Casa-grande & senzala', a formação da família e da sociedade brasileira, Gilberto Freyre expõe toda a decadência do patriarcado rural entre os séculos XVIII e XIX que, enfraquecida com o declínio da escravidão e pressionada pelas forças da modernidade vindas do exterior, perde espaço, prestígio e poder. A aristocracia se vê obrigada a trocar as casas-grandes por sobrados urbanos, enquanto seus ex-escravos se alojam em casas de pau-a-pique nos bairros pobres da cidade.
Palavras-chave: Gilberto Freyre. escravidão. sobrado. decadência..



Capa do livro

IANNI, Octavio. Sociedade Global. Editora Civilização Brasileira. 2001
É tema desse livro a percepção e análise sobre a interdependência crescente que se verifica na sociedade de massa é, além disso, multiplicada pela emergência dos chamados problemas globais da humanidade.
Palavras-chave: Globalização. Sociedade. Política. Economia.





Capa do livro

GIDDENS Anthony. Sociologia. Editora ARTMED. 2005.
A quarta deste livro edição preserva e, mais do que isso, amplia as notáveis qualidades do texto, sua lucidez, vivacidade, alcance e originalidade. Esta obra é o primeiro livro-texto a abordar o impacto da internet, da nova economia e da globalização na sociedade atual.
Este livro encontra-se disponível na Biblioteca do professor de sua escola.
Palavras-chave: Sociologia. Sociedade.




Capa do livro

LENZI, Cristiano Luiz. Sociologia Ambiental: risco e sustentabilidade na modernidade. Editora EDUSC. 2006.
O desenvolvimento sustentável, a modernização ecológica e a modernização reflexiva são as principais vertentes apresentadas neste texto, cujo autor defende uma postura pluralista e de complementaridade teórico-conceitual.
Palavras-chave: Desenvolvimento sustentável. Modernidade. Ecologia. Sociedade.



Capa do livro

SZTOMPKA, Piotr. Sociologia da Mudança Social. Editora Civilização Brasileira
O autor enumera e reavalia todo o legado do pensamento sociológico sobre a mudança, do clássico ao contemporâneo, e fornece as ferramentas necessárias a uma compreensão critica de nossa época turbulenta.
Este livro encontra-se disponível na Biblioteca do professor de sua escola.
Palavras-chave: Sociologia. Mudança Social. Piotr Sztompka.



Capa do livro
CARVALHO, Lejeune Mato Grosso de. Sociologia e Ensino em Debate. Editora Unijuí. 2004
O presente livro é uma coletânea de artigos produzidos por sociólogos, mestres e doutores, que atuam, de uma forma ou de outra, vinculados ao trabalho com Sociologia para o Ensino Médio. São publicados trabalhos que discutem Sociologia nos vestibulares, conteúdo a ser lecionado na escolas, métodos de aula e formação de professores.
Palavras-chave: Ensino. Sociologia. Educação.




Capa do livro

FORACCHI, Marialice M; MARTINS, J. de Souza. Sociologia e Sociedade. Editora LTC
Essa coletânea, constituída de leituras fundamentais para o conhecimento da sociologia, foi organizada e apresentada por dois renomados especialistas da Universidade de São Paulo, e traz trabalhos de Florestan Fernandes e Alain Touraine, de Émile Durkheim a Karl Marx.
Palavras-chave: Sociologia. Ciências sociais.




Capa do livro

LIMA, Luiz Costa. Teoria da Cultura de Massa. Editora Paz e Terra. 2002
Com introdução, comentários e seleção de Luiz Costa Lima reúne doze dos textos mais clássicos da área das teorias que observam a cultura de massa, como sociologia, comunicação, semiótica e arte.
Palavras-chave: Cultura. Indústria cultural. Cultura de massa.






Capa do livro
BEZERRA, A. C.; RIBEIRO C. Teorias Sociológicas Moderna e Pós-Modernas: Uma introdução a temas. conceitos e abordagens. Editora Intersaberes. 2016.
Esta obra apresenta-se como importante material no auxílio dos professores de Sociologia no que se refere ao aperfeiçoamento de suas práticas em sala de aula e consequentemente, um importante material para a consolidação e legitimação dessa disciplina no currículo do Ensino Médio.





Capa do livro

ENGELS, F. MARX, K.Textos sobre educação e ensino. Editora Centauro. 2004.
As necessidades tecnológicas produzidas por mudanças ocorridas nas forças produtivas e, por outro lado, as exigências liberais de entender a educação e o conhecimento como condição da igualdade entre todos os cidadãos determinaram a institucionalização, extensão e profundização do aparato escolar.
Palavras-chave: Educação. Ensino. Dialética. Capitalismo. Socialismo. Instituição escolar.




Capa Tristes TrópicosLÉVI-STRAUSS, Claude. Tristes Trópicos. Editora Cia das Letras.
Em um misto de narrativa e ensaio, com sua prosa poética, melancólica, irônica, Claude Lévi-Strauss desloca parâmetros consagrados, questionando ao mesmo tempo viajantes e cientistas. Sua imaginação criadora nunca abre mão da reflexão lógica mais rigorosa.
O Brasil que aqui se revela está muito além da provinciana cidade de São Paulo. Pois o mundo perdido dos cadiueu, dos bororó, dos nhambiquara e dos tupi-cavaíba tem seus próprios estilos e linguagens.
Tristes trópicos não é só um clássico da etnologia, mas uma obra universal, sem fronteiras, sobre a crise do processo civilizatório na modernidade.
Plavras-chave: Lévi-Strauss. Brasil. etnologia. ensaio. antropologia. estruturalismo.



Capa do livro

BARBOSA, Maria Ligia de Oliveira & OLIVEIRA, Márci. Um Toque de Clássicos. Editora Barbosa. 2003
O pensamento social é quase tão antigo como a própria humanidade. No entanto, a Sociologia, como campo delimitado do saber científico, surge em meados do século 19. Para melhor entender esse novo campo do saber é imprescindível o conhecimento de 3 grandes sociólogos: Marx, Durkheim e Weber.
Palavras-chave: Marx. Durkheim. Weber.




Capa do Livro

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir. 2007. Editora Vozes
Esta obra é um estudo científico e documentado sobre a evolução histórica da legislação penal e seus respectivos métodos coercitivos e punitivos (que vão desde a violência física até instituições correcionais), adotados pelo poder público na repressão da delinquência.
Este livro encontra-se disponível na Biblioteca do professor de sua escola.
Palavras-chave: Política social. Instituições sociais. Oraganização social.



Capa do livro
COHN, Gabriel (org.) / FERNANDES, Florestan (coord.). Weber - Coleção Grandes Cientistas Sociais. Editora Ática
Este livro procura oferecer um recorte transversal tão expressivo quanto possível da obra de Weber, proporcionando uma leitura capaz de ministrar uma base sólida para um estudo mais aprofundado de seu pensamento.
Palavras-chave:: Sociologia. Cultura. Política. Economia. Religião.
Recomendar esta página via e-mail: